Em alusão ao aniversário da Lei de Cotas

 

Caso Cristiane dos Santos: uma prova de superação

 

A vida de Cristiane Márcia dos Santos, 32 anos, poderia ser resumida a uma palavra: superação. Natural de Maceió, capital de Alagoas, ela já enfrenta as barreiras da comunicação desde muito cedo. Mas, hoje, sem dúvidas, é um grande exemplo de luta e persistência.

Ao nascer, Cristiane foi diagnosticada com um problema no coração, o que a levou para uma mesa de cirurgia antes dos dois anos de vida. Em seguida, seus pais descobriram que ela possuía deficiência auditiva. Este último fato deu início a uma verdadeira batalha de sua família para que Cristiane pudesse ter um desenvolvimento saudável e uma educação inclusiva.

A família de Cristiane, em especial seu pai, sempre foi muito dedicada ao desenvolvimento dela, buscando acompanhamento, na época ofertado em São Paulo, e o aprendizado da Língua Brasileira de Sinais (Libras). O pai de Cristiane chegou a realizar, inclusive, vários cursos de convivência que contribuíram na melhor relação da família com Cristiane. Em muitos desses momentos, até, Cristiane o acompanhava. Já em Maceió, Cristiane estudou em uma escola inclusiva, equipada com uma estrutura que favorecia o melhor aprendizado e desenvolvimento dela.

Anos depois, durante a sua adolescência, o benefício no INSS de Cristiane foi suspenso e, então, a jovem buscou a inserção no mercado trabalho. Era o seu primeiro emprego, uma grande vitória. Cristiane foi funcionária em um supermercado da capital durante seis anos, com grande excelência.

No entanto, uma série de acontecimentos em sua vida pessoal e familiar geraram traumas graves a jovem, levando-a a desenvolver um quadro depressivo crônico. A família de Cristiane já não acreditava que ela pudesse ultrapassar os traumas sofridos e se reerguer novamente. Fora do mercado de trabalho, seus familiares já não viam chances para que ela retornasse a vida que já teve um dia.

Foi neste período tão difícil de sua vida, que ela encontrou na Associação dos Amigos e Pais de Pessoas Especiais (AAPPE) e no Instituto Bilíngue de Qualificação e Referência em Surdez (Ires) a oportunidade de superar suas dores e reencontrar forças para retomar tudo o que já foi seu um dia.

Por meio de apoio psicológico e psiquiátrico oferecido pela AAPPE, a saúde mental de Cristiane, aos poucos, foi se recuperando. O Ires, então, entrou em sua vida oferecendo uma nova oportunidade de inserção no mercado de trabalho. Algo que Cristiane tanto almejava.

Através do projeto “Mãos em Ação” do Ires, voltado para capacitar surdos para o mercado de trabalho, e com todo o apoio e incentivo que Cristiane precisava naquele momento, a história dela passava a tomar um novo rumo. Com a ajuda do Ires, um novo caminho para Cristiane se abria, um muito mais florido de oportunidades e cheio de superação.

Com um trabalho multiprofissional, o Instituto estimulou e incentivou Cristiane e sua família para que ela buscasse a qualificação.

Então, em 2019, Cristiane conseguiu o que muitos duvidavam, mas que o Ires sempre acreditou ser possível: ela foi inserida no mercado de trabalho pelo Instituto. Cristiane está empregada até os dias de hoje, sendo a funcionária destaque do mês, provando mais uma vez que sua vida é uma superação.

Cristiane está traçando diversos outros planos para sua vida. Cursar uma faculdade é o próximo passo. Mas, até aqui, esta mulher já foi a prova viva da importância do apoio na vida da pessoa surda, provando sua capacidade e potencialidade.

28 de julho de 2020

Fonte: Ascom AAPPE/IRES